Cultura - Cinema

Aos 89 anos de idade, Lima Duarte volta aos curtas-metragens em drama dirigido por Diego Freitas

4 de Abril de 2019

Filmado durante três dias em São Paulo, o curta-metragem “A Volta Para Casa”, dirigido por Diego Freitas e produzido pela Parakino Filmes, conta a história de Plínio, interpretado por Lima Duarte, um marceneiro aposentado, que atualmente mora em uma humilde casa de repouso. Lá, ele passa boa parte do tempo relembrando seu ofício, criando objetos a partir de pedaços de madeira e encantando a todos com seu jeito dedicado e paixão pelo que faz. Anselmo, vivido por Guilherme Rodio, um dos funcionários da instituição, é um rapaz solitário responsável por cuidar do jardim e garantir um cotidiano mais agradável aos senhores e senhoras dali.

No domingo de Páscoa, os moradores esperam as visitas de suas respectivas famílias. Plínio veste sua melhor roupa, cheio de expectativa. Filhos vem buscar pais e mães para o almoço, mas ele continua lá. Até que Anselmo, ao vê-lo sozinho e entristecido, se oferece para leva-lo até a antiga casa. Durante o trajeto, Plínio repassa suas memórias sobre o bairro de Santana, onde nasceu e cresceu. Sua expectativa cresce à medida que se aproximam da casa onde passou praticamente a vida inteira, a qual descreve nos mínimos detalhes. Chegando lá, porém, tem uma surpresa que coloca em xeque suas recordações.

Diego Freitas, que recentemente estreou em longas-metragens com o elogiado suspense “O Segredo de Davi ” retorna ao curta-metragem. Formato que teve destaque com o filme “Sal” premiado no CinePE e indicado no Festival de Gramado.  “O curta surgiu a partir de uma ideia de Guilherme [um dos atores do filme] e de uma vontade minha de falar sobre a velhice, já que dialogamos muito pouco sobre os idosos e suas questões. O filme traz um resgate da memória da cidade de São Paulo através de alguém que está perdendo a memória. E ter a chance de dirigir um dos maiores atores do Brasil é sem dúvidas um momento emocionante na minha carreira”, disse Freitas que além da direção também assina o roteiro juntamente com Diego Olivares.

Lima Duarte, um dos maiores atores do país e que conta com mais de 120 trabalhos no currículo, entre TV, cinema e teatro, conta que aceitou fazer o curta depois que se encantou com o roteiro: “Eu gostei muito, achei bonito. Se eu não tivesse gostado, não faria. Porque não há mais nenhuma razão para eu fazer algo se não me agradar pessoalmente e profundamente”, disse o ator. Entre tantos personagens marcantes, Lima Duarte se destacou ao interpretar Zeca Diabo, na novela “O Bem-Amado”; Sinhozinho Malta, em “Roque Santeiro”; Sassá Mutema, em “O Salvador da Pátria”; entre outros. Além de ter sido um dos atores preferidos do cineasta português Manoel de Oliveira, foi premiado no Festival de Havana e em Gramado por sua atuação no longa “Sargento Getúlio”, de Hermanno Penna.

Guilherme Rodio, que contracena com Lima e assina o argumento do curta, se sentiu honrado em fazer parte do projeto: “Foi um sonho. Primeiro conseguimos os recursos da Spcine através do edital Histórias de Bairros de São Paulo, depois as locações que deram certo e ter o Lima Duarte, que eu considero um grande ator com uma trajetória fantástica. Ele foi muito generoso por ter aceitado trabalhar num projeto de baixo orçamento. Foi uma honra estar com ele”.

“A Volta Para Casa” está finalizado e, segundo o diretor, deve circular em festivais ao longo do ano: “É um filme muito bonito e sensível e pretendemos passar em diversos festivais. É difícil ver um curta com o Lima Duarte, um ator que já fez tantos trabalhos e é muito conhecido. Ficamos felizes pela importância que ele deu para esse formato, pois o Brasil tem excelência em realizar curtas-metragens, mas hoje em dia esses projetos têm sido desvalorizados. É importante resgatar esse formato, que nos permite experimentar e que nos tira da zona de conforto”, revelou Freitas.

 

SOBRE O DIRETOR

Diego Freitas é roteirista, diretor e produtor. É formado em Comunicação Social e possui mais de 14 anos de experiência no audiovisual. Já realizou produções em seis países e desde 2009 acumula diversos prêmios nacionais e internacionais com seus filmes. Seu último curta, o premiado suspense “Sal", passou pelos principais festivais de cinema nacionais e internacionais. Em 2018, lançou seu primeiro longa-metragem como diretor e roteirista, o suspense psicológico "O Segredo de Davi", que foi exibido em festivais como o Mix Brasil e Montreal World Film Festival.

 SOBRE A PARAKINO

A Parakino vem se dedicando ao desenvolvimento, produção e finalização de filmes há mais de 6 anos, atendendo a agências, clientes corporativos, artistas musicais e emissoras de TV. Nos últimos anos, tem investido no desenvolvimento e produção de filmes, séries e outros formatos. Em 2018, lançou o longa-metragem “O Segredo de Davi”, do diretor e sócio Diego Freitas. Para 2019, pretende lançar o longa “O Novelo”, dirigido por Cláudia Pinheiro.  Em 2016, produziu o reality show “Rio Bar Brasil” para o canal FX e em 2017 criou uma filial da produtora nos EUA com foco em captar investidores, desenvolver parcerias e coproduções internacionais.

 FICHA TÉCNICA

ESCRITO E DIRIGIDO POR: DIEGO FREITAS

ROTEIRO: DIEGO OLIVARES E DIEGO FREITAS

ARGUMENTO DE: GUILHERME RODIO

PRODUÇÃO: DIEGO FREITAS, LUCIANO RECK, GUILHERME RODIO

COM: LIMA DUARTE e GUILHERME RODIO

PRODUÇÃO EXECUTIVA: LUCIANO RECK

DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA E CÂMERA: KAUÊ ZILLI

DIREÇÃO DE ARTE: FERNANDO CACEREZ

TRILHA SONORA ORIGINAL: ED CÔRTES

MONTAGEM: DIEGO FREITAS e BRUNO AUTRAN

FIGURINO: MELINA SCHLEDER

MAQUIAGEM   E CARACTERIZAÇÃO: SIMONE SOUZA

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: CLAYTON DANTAS

SOM DIRETO: CAROLINA BARRANCO

EDIÇÃO E MIXAGEM DE SOM: TOCO CERQUEIRA

COLOR GRADING: JULIA BISILLIAT

Comentários
Assista ao vídeo
cture-in-picture" allowfullscreen>